Publicado em Deixe um comentário

A Via Lasciva na Mão e Significado na Quiromancia Védica

Linha da Via Lasciva

A Via Lasciva é uma linha que atravessa a palma da mão, começando normalmente no monte da Lua. Esta linha é incomum e às vezes ela pode ser curva.

Na quiromancia antiga, a linha da Via Lasciva é conhecida por significar que alguém estará disposto a ser indulgente nas coisas da vida, como comida, dinheiro ou drogas. Essas pessoas normalmente se concentram no dinheiro e na obtenção de riqueza material. Elas sempre almejam as coisas que lhes darão estímulo emocional.

Os portadores desta linha geralmente têm personalidades viciantes (obsessivas), seja em drogas, álcool, sexo ou dinheiro (aposta em jogos de azar, investimentos de lucro rápido, etc.) ou qualquer outro objeto de obsessão.

Esta é uma marca estranha que toma a forma também de um semicírculo, mas, neste caso, conecta o Monte da Lua com o de Vênus, ou pode simplesmente correr a mão da parte inferior do Monte da Lua, no pulso.

A primeira mencionada formação indica sensualidade desenfreada e paixão e, onde ela atravessa a Linha da Vida, indica a morte, mas geralmente trazida em conexão com a licenciosidade que ela denota.

Esta Linha, quando vai do Monte da Lua até o pulso, denota os sonhos, desejos e imaginações mais sensuais, mas, diferentemente da outra classe, geralmente é apenas perigosa para a pessoa em cuja mão ela é encontrada. Em ambos os casos, há geralmente uma tendência à ingestão de drogas como o ópio, a morfina, especialmente quando a mão é suave, cheia (saliente) e flácida.

Em uma palma dura e firme, o portador geralmente se entrega excessivamente ao alcoolismo e, quando sob efeito da bebida, parece não ter controle algum.

Se a Linha da Cabeça for considerada fraca, cheia de ilhas e descendo para baixo no Monte da Lua, a insanidade ou a pior forma de degeneração, mais cedo ou mais tarde, destruirá todo o caráter e carreira do portador.

A linha não deve ser confundida com a linha de viagem. A linha de viagem começa ao lado da palma da mão e, normalmente, começa no monte da Lua.

Se a Linha Lasciva atravessar um peixe formado (ver na gravura abaixo) indica obsessão, e eventual sucesso, com a espiritualidade.

Linha da Via Lasciva atravessando um peixe formado
Linha da Via Lasciva atravessando um peixe formado
Publicado em 3 comentários

Significado da Ausência de Linha de Casamento na Quiromancia

Linha de União Ausente

A ausência da Linha de União na mão, de acordo com Quiromancia Védica, indica uma pessoa descomprometida, ou desligada emocionalmente, de laços matrimoniais. Esta ausência demonstra uma pessoa que não crê em casamento e talvez prefira relacionamentos sexuais descomprometidos de afeto. Isso não significa que a pessoa não vai se casar, ou se unir a outra, mas, se sim, estará desconectada afetivamente da união.

 

Publicado em Deixe um comentário

O Eu-Todo Como Macho e Fêmea

Conversando Com os "Mortos"

Trecho tirado do livro “Seth Fala: A Eterna Validade da Alma

CAPÍTULO 13: REENCARNAÇÃO, SONHOS E O MASCULINO E FEMININO ESCONDIDOS NO EU

Como mencionei anteriormente, cada pessoa vive vidas masculinas e femininas. Como uma regra, a memória consciente destes não é retida. Para prevenir uma super identificação do indivíduo com seu sexo presente, no macho reside uma personificação interior de feminilidade. Esta personificação de feminilidade no macho é o verdadeiro significado do que Jung chamou de “anima” (principio vital, vida, alma. NT)

A anima no macho é, portanto, a memória psíquica e a identificação de todas as existências femininas prévias nas quais o eu interior foi envolvido. Ele contém em si o conhecimento das histórias femininas passadas do macho presente e a compreensão intuitiva de todas as qualidades femininas com as quais a personalidade é naturalmente dotada.

Então, a anima é uma proteção importante, prevenindo o macho da super identificação com quaisquer características masculinas culturais que foram profundamente impostas a ele através do histórico atual, do ambiente e da educação. A anima não apenas serve como uma influência pessoal, mas como uma influência da civilização de massa, amadurecendo fortemente as tendências agressivas e servindo também como uma ponte na comunicação com as mulheres num relacionamento familiar e também comunicando como isto é aplicado através das artes e da verbalização.

O macho sonhará freqüentemente consigo mesmo, no entanto, como uma fêmea. O modo particular pelo qual ele faz isto, pode dizer a ele muito sobre seu próprio histórico reencarnacional, no qual ele operou como uma fêmea. A masculinidade e a feminilidade não são obviamente opostas, mas tendências que emergem. A sacerdotisa, a mãe, a jovem bruxa, a esposa, e a sábia anciã – esses tipos gerais são arquétipos, simplesmente porque eles são “elementos enraizados”, representando, simbolicamente, os vários tipos das chamadas qualidades e os vários tipos das vidas femininas que foram vividas por machos.

Eles também foram vividos por fêmeas, claro. Porém, as mulheres não precisam ser lembradas de sua feminilidade, mas, novamente, de forma que elas não se super identificam com seu sexo presente, há o que Jung chamou de “animus”, ou o macho escondido dentro da mulher.

Porém, novamente, isto representa as vidas masculinas com que o eu tem estado envolvido – o rapaz jovem, o padre, o homem selvagem e agressivo, e o ancião sábio. Estes são tipos, representando geral e simbolicamente vidas masculinas passadas vividas pelas mulheres presentes. As mulheres, portanto, podem aprender muito sobre seus passados reencarnacionais como homens, através do estudo destes sonhos nos quais estes tipos aparecem ou nos quais elas mesmas aparecem como homens.

Através da anima e do animus, personalidades presentes assim denominadas são capazes de trazer conhecimento, e intuições, e históricos que foram derivados de existências passadas como o sexo oposto. Em algumas ocasiões, por exemplo, a mulher pode extrapolar e exagerar nas características femininas, casos em que o animus ou o macho nela vem em sua ajuda, trazendo, através das experiências de sonho, uma arremetida de conhecimento que resultará em reações compensatórias masculinas.

O mesmo se aplica a um macho quando ele se super identifica com o que ele acredita serem características masculinas, por qualquer razão. A anima, ou a mulher nele, se levantará para ações compensatórias, causando uma erupção de habilidades intuitivas, trazendo um elemento criativo que compense a agressividade.

Idealmente, deixadas sós, essas operações resultariam num equilíbrio individual e em massa, onde a agressividade sempre seria usada criativamente, como realmente pode e deve ser.

O animus e a anima são, é claro, psiquicamente altamente carregadas, mas a origem deste custo psíquico e a fascinação interior são o resultado de uma identificação interna bastante legítima com estas características personificadas do outro sexo.

Elas apenas não têm uma realidade na psique, portanto, mas são fixadas nos dados geneticamente classificados pelo eu interior – uma memória genética dos eventos psíquicos passados – transpostos para a memória genética das mesmas células que compõem o corpo.

Cada eu interior, adotando um novo corpo, impõe sobre ele, e sobre toda a sua genética, memória das formas físicas passadas nas quais esteve envolvido. Agora, as características presentes normalmente obscurecem as passadas. Elas são dominantes, mas as outras características estão ocultas e presentes, construídas dentro do padrão. O padrão físico do corpo presente, então, é uma memória genética do passado das formas físicas do eu e de suas forças e fraquezas.

Tentarei colocar isto tão simples quanto possível. Há camadas presentemente invisíveis no corpo, a camada mais alta que você vê representa, é claro, a forma física presente. Mas, emaranhada dentro desta há o que é a quantia das camadas invisíveis, “sombrias”, camadas ocultas que representam imagens físicas passadas que pertenceram à personalidade.

Elas são mantidas em suspenso, por assim dizer. Elas são eletromagneticamente conectadas à estrutura atômica do corpo presente. Para seu modo de pensar, elas estão não focadas. Elas são uma parte de sua herança psíquica, porém.

Freqüentemente você pode chamar uma força passada de um corpo prévio, para ajudar a compensar uma fraqueza presente. O corpo não só carrega a memória biológica de sua própria condição passada nesta vida, portanto, mas indelevelmente com ela, até mesmo fisicamente, estão as memórias dos outros corpos que a personalidade formou em reencarnações previas.

O anima e o animus são intimamente conectados com essas imagens do corpo interior. Estas imagens do corpo são altamente carregadas psiquicamente e também aparecem no estado de sonho. Elas operam como compensações e lembranças para lhe prevenir de se super identificar com seu corpo físico presente.

Elas são, é claro, macho e fêmea. Quando você está doente, no estado de sonho você tem experiências freqüentes, nas quais você parece ser outra pessoa com um corpo completamente saudável. Freqüentemente tal sonho é terapêutico. Um corpo reencarnacional “mais velho” veio em seu auxilio, a partir do qual você tirou força através da memória de saúde dele.

Experiências reencarnacionais são parte da estrutura do eu, uma face da realidade multidimensional da vida psíquica. Estas experiências irão, portanto, estar refletidas não apenas no estado de sonho, mas em outras camadas de atividade.

O tecido do eu presente é entrelaçado com estes “passados” reencarnacionais e, a partir deles, o eu presente tira inconscientemente de seu próprio banco de características de personalidade, atividades e insights. Freqüentemente recordações de vida passadas vêm à superfície, mas não são reconhecidas como tais, já que aparecem em forma de fantasia, ou são projetadas em criações artísticas.

Por exemplo, muitos escritores de peças históricas estão escrevendo de uma experiência direta naqueles tempos. Tais exemplos representam um trabalho harmônico de concordância entre o eu presente e a inconsciência, que trazem estas memórias à superfície de tal maneira que a vida presente é enriquecida. Muito frequentemente. Freqüentemente, a verdadeira consciência da situação se torna quase consciente e só sob a consciência o indivíduo conhece a fonte da autenticidade de seu material.

Em sonhos, muito freqüentemente, este material reencarnacional é lançado, de forma similar, em um molde dramático. Sob tudo isso, a anima e o animus trabalham juntos, novamente, não em oposição, mas misturando características. Juntos, é claro, eles representam a fonte de criatividade, tanto psíquica quanto fisicamente.

A anima representa a “interioridade” inicial necessária, o estado meditativo, cuidadoso, intuitivo, as características voltadas interiormente, o foco interno do qual a criatividade vem.

A palavra “passivo” é uma palavra pobre para descrever as características da anima, nela há a sugestão da falta de movimento, e este raramente é o caso. É verdade que a anima se permite ser vivenciada assim, mas o motivo por trás disto é o desejo e a necessidade de sintonização para com outras forças que são supremamente poderosas.

O desejo da rapidez, no entanto, é tão forte na anima como o desejo oposto, pelo descanso. As características do animus provêem o ímpeto agressivo que remete a personalidade de volta, do externo para as atividades físicas, mantendo triunfantemente os produtos da criatividade que as características da anima asseguraram.

O Eu todo é obviamente a soma destas características, e mais. Após a encarnação final, o físico, o tipo de criatividade sexual, simplesmente não é mais necessário. Em outras palavras, você não precisa reproduzir fisicamente. Em termos simples, todo o Eu contém características masculinas e femininas, finamente sintonizadas juntas, misturadas de forma que a verdadeira identidade pode, então, se elevar – pois não pode enquanto um grupo de características tem que ser enfatizado sobre o outro grupo, como deve ser durante sua existência física presente.

Publicado em Deixe um comentário

💕 Compatibilidade Conjugal Pelas Mãos

Compatibilidade Conjugal Pelas Mãos

Para uma vida conjugal ​​bem-sucedida, as características gerais dos noivos são que eles devem ter uma vida longa, intelecto normal, boa sorte e amor para com a vida e os membros da família. Para avaliar essas qualidades, a Linha da Vida, a Linha da Cabeça, a Linha do Destino e a Linha do Coração de ambos devem ser examinadas.

Se ambos tiverem uma boa Linha da Vida, sem falhas, uma Linha de Cabeça moderada, uma boa Linha do Destino e uma boa Linha do Coração, sem falhas, a vida matrimonial será feliz. A Linha do Coração deve ser observada mais especificamente do que a Linha da Cabeça, nas mãos da noiva e do noivo, pelas quais eles serão capazes de amar um ao outro.

Além dessas qualidades gerais, há algumas características especiais que devem ser examinadas para o sucesso do casamento.

Dedo de Júpiter

Para uma vida conjugal ​​bem-sucedida, a principal qualidade exigida é compreender e respeitar os caprichos e fantasias do companheiro de vida e ajustar-se para se adequar à ocasião. Portanto, é importante sabe-los antes, para determinar a sua capacidade nisso. Para avaliar essa qualidade, o dedo indicador de ambos é uma dica.

O dedo indicador (dedo de Júpiter) mostra o ego. Se for longo, o portador exibirá comando, domínio e não se importará com as ideias dos outros. Tal portador será sempre um mestre de si mesmo e não seguirá os outros. Sendo assim, se tanto a noiva quanto o noivo tiverem dedo indicador longo, um não se importará com o outro e o caos prevalecerá. Por isso, é desejável ter um dedo indicador de comprimento normal para uma boa vida conjugal ou até mesmo um dedo indicador curto.

Numerosas Linhas Entrelaçadas

Deve haver paz no relacionamento. O casal não deve se preocupar com tensão, suspense, desesperança e atitude pessimista. Para avaliar essas qualidades, as linhas da mão devem ser examinadas.

Se as mãos da noiva e do noivo contêm numerosas linhas, curtas ou longas, que aparecem como uma teia de aranha, então as más qualidades mencionadas anteriormente existem para ambos e, como tal, a união não será bem-sucedida. Assim, as linhas nas mãos da noiva e do noivo devem ser limitadas. Somente assim a aliança será frutífera.

Formato da Mão e dos Dedos

O casal deve seguir normas estabelecidas, disciplina, discernimento e uma conduta metódica para enfrentar qualquer evento na vida. Para avaliar isso, o formato da mão e dos dedos devem ser examinados.

Mãos e dedos quadrados representam estabilidade, o que ajudaria bastante uma pessoa de mão instável, como a de formato água, por exemplo, mas se ambos possuem mãos água, isso pode trazer instabilidade constante ao relacionamento. Eles devem ter um bom polegar também, que não deve ser curto, muito curvo ou muito rígido, para que uma disposição de flexibilidade exista entre o casal.

Montes de Mércurio e Vênus

É desejável ter um forte desejo de servir aos outros. Assim, o casal levará uma vida conjugal harmoniosa. Isto pode ser avaliado pela presença de Linhas de Estigmata (Linhas Médicas) no monte de Mercúrio. Se houver 4 ou 5 linhas verticais curtas no monte de Mercúrio, este portador servirá voluntariamente a outras pessoas e isto é um bom sinal para o matrimônio.

Amor, carinho, gentileza devem estar em proporções normais para uma vida conjugal bem-sucedida. Isto pode ser avaliado pelo dedo mínimo e pelo monte de Vênus, que deve ser longo e bem desenvolvido, respectivamente. Um monte de Vênus muito desenvolvido indica libidinagem, mas quando pouco desenvolvido, indica desinteresse sexual.

Anormalidades

Para uma vida matrimonial bem-sucedida, nenhum dos parceiros deve ter qualidades ou características anormais. Para avaliar essas qualidades, deve haver uma boa Linha do Destino nas mãos de ambos os parceiros. O raio-tri-axial deve estar em sua posição normal e o casal não deve possuir uma Linha Simiana ou uma Linha Sidney, pois isto trará tensões ao relacionamento.

Linha do Destino

Especialmente para as mulheres, a Linha do Destino (de Saturno) deve ser examinada, pois o comportamento da noiva pode ser avaliado a partir desta linha. Se a Linha do Destino começar dentro da Linha da Vida, ou tocando-a, então a portadora dependerá do pai para suas necessidades durante a infância. Naturalmente, depois do casamento, ela dependerá do marido e se o marido a tratar com amor, afeição e realizar seus desejos, a vida conjugal será bem-sucedida.

Se a Linha do Destino começar no meio da palma da mão, sem conexão com a Linha da Vida, a portadora terá uma natureza independente e pode não se comportar de acordo com os caprichos e fantasias de seu marido. Neste caso, haverá problemas na vida matrimonial.

Se a Linha do Destino começar do Monte da Lua, a noiva será obediência, respeitará os outros e terá uma natureza amorosa. Como tal, se o marido a tratar com amor e carinho, a vida de conjugal será muito feliz.

Se a Linha do Destino começar no Monte da Lua e terminar antes de alcançar a Linha da Cabeça, a noiva é mais obediente, adora o marido como um Deus e o serve bem, independentemente de seus méritos e deméritos. Este tipo de Linha do Destino numa mulher torna a vida matrimonial muito feliz para o marido.

Por outro lado, se não houver linha de destino na mão da noiva, não será possível avaliar seu comportamento e conduta. Da mesma forma, a vida conjugal do casal não será feliz se ambos não tiverem boas Linhas de Destino. A vida conjugal também não será feliz se ambos tiverem Linhas de Destino defeituosas.

Como acima exemplificado, a compatibilidade matrimonial pode ser determinada com a ajuda da quiromancia.

 

 

Publicado em Deixe um comentário

Análise da Linha Vida na Quiromancia Védica

Análise da Linha da Vida Quebrada

Análise da Linha da Vida de acordo com Quiromancia Védica.

 

Publicado em Deixe um comentário

💕 Sexualidade Vista Pelas Mãos

Sexualidade Vista Pelas Mãos

As mãos mostram a sexualidade mais do que muitos imaginam. Leitura de mão não é apenas sobre o tipo, formação de linhas e outras características. Nós usamos nossas mãos para nos expressar em encontros próximos do tipo sexual também. Nossas mãos revelam impulsos sexuais básicos e a nossa capacidade de dar e receber amor e afeição. Saiba mais no vídeo.

ESCLARECIMENTO SOBRE GÊNERO: Na astrologia védica, os representantes planetários de cônjuge nunca mudam, independente de orientação sexual, e são sempre Vênus no mapa de homens biológicos e Júpiter no mapa de mulheres biológicas. Por exemplo, se uma pessoa nasceu homem mas tem orientação sexual como homossexual ou sua biologia alterada, não importa, o nascimento é o que conta na astrologia védica e, no caso de homossexualidade, isso será de qualquer forma mostrado pelo mapa. Portanto, a opção de gênero é a biológica (de nascimento) e o planeta representante do cônjuge continua sendo Vênus para homens biológicos (mesmo que posteriormente na vida mudem de orientação ou anatomia sexual) e Júpiter para mulheres biológicas (mesmo que posteriormente na vida mudem de orientação ou anatomia sexual). Análise de compatibilidade requer que estes princípios sejam mantidos. Portanto, no formulário deve ser preenchido de acordo com a biologia de nascimento de cada parceiro/a.

 

Publicado em Deixe um comentário

■ Quadrados na Palma da Mão e nos Dedos

■ Quadrados na Palma da Mão e nos Dedos

O Quadrado é um sinal de proteção em seu significado geral. Quando claramente marcado e não formado pelo cruzamento de linhas de chance, é uma marca de preservação. Saiba mais neste vídeo.

 

Publicado em Deixe um comentário

★ Estrelas na Palma da Mão e Significados na Quiromancia Védica

Estrelas na Palma da Mão

Sinais de estrelas nas mãos podem significar algo bom ou ruim, dependendo de onde aparecer e sua formatura. Este vídeo discute algumas delas. Fotos de exemplos abaixo:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Publicado em Deixe um comentário

As Regiões da Mão e Significados

As Regiões da Mão

Em Quiromancia Hindu, os dedos (o pólo elétrico) atuam como a manifestação da energia dos Montes (o Centro de Energia). Saiba mais neste vídeo.

Um Breve Histórico de Quiromancia Védica

Quiromancia Hindu, composto por Sage Samudra, é uma parte integral de “Samudrik Shastra”. Samudra Rishi foi o primeiro a escrever sobre essa ciência. É por isso que Quiromancia era conhecida por estudiosos como Samudrena e a ciência era chamada de “Samudrikaam”. Antes disso, era conhecido como “Anga Lakshan Shastra”, a ciência dos sintomas do corpo físico. Os registros antigos são um pouco confusos porque “Samudra” era um título e muitos dos sábios eram conhecidos pelo nome Samudra. Por conseguinte, não é possível fixar qualquer data para a composição de “Samudrikaam”.

Sage Narad compôs o Narad Puranas em torno do século VI A.C. De acordo com as referências paurânicas, foi o ascético Narad quem foi a primeira pessoa a prever, depois de ver a mão de Girija, a filha do Rei Himalaya e da Rainha Maina, sobre as peculiaridades de seu futuro marido.

Dr. Manish Pandit, médico de medicina nuclear, após corroborar todas as pesquisas do Dr. Narhari Achar, professor de física na Universidade de Memphis, Tennessee, nos Estados Unidos, em 2004-2005, diz que a Grande Guerra entre os Pandavas e os Kauravas ocorreu em 3067 A.C. Se esses cálculos estiverem corretos, então a Quiromancia na Índia existe há mais de 5000 anos.

 

Publicado em Deixe um comentário

Leitura de Mão Mostra Inclinação Profissional, Comportamento Sexual e Tendências Pessoais

Leitura de Mão Mostra Inclinação Profissional, Comportamento Sexual e Tendências Pessoais

Quiromancia Védica pode revelar muitas coisas sobre uma pessoa, incluindo tendências sexuais, possíveis doenças, inclinações profissionais, casamento, viagens e muito mais.