Publicado em Deixe um comentário

Lua Cheia em Libra na Nakshatra Chitra

Lua Cheia em Libra na Nakshatra Chitra

Em 19 de abril, às 07:12 AM do horário de Nova York, a Lua estará completamente cheia à 04°59” em Libra na nakshatra Chitra, que é regida por Marte e simbolozida como uma jóia brilhante, ou pérola, uma luz brilhante refletindo o espírito dentro de nós.

Com o Sol forte, na sua atual exaltação em Áries, e a Lua brilhante em Libra, temos a chance de ver claramente, juntar nossas forças e estabelecer uma nova direção. Este é um bom alinhamento planetário que coloca o Sol e a Lua numa relação harmoniosa, assim como Marte, regente de Chitra, e Vênus, regente de Libra, que refletem as qualidades masculinas e femininas da terra.

Marte rege Áries, o signo que exalta o Sol, e estará em Touro, regido por Vênus. Vênus também governa Libra, onde a Lua cheia estará posicionada, e está no momento exaltado em Peixes. A nakshatra Chitra fica dentro de Libra, mas é governada por Marte, nos mostrando um lugar no zodíaco onde a força do fogo de Marte é canalizada através da criatividade de Vênus. Este é um momento espetacular para inspiração artística e criação vital. Esses fatores são favoráveis ​​e positivos, especialmente a energia de Mercúrio e Vênus em Peixes, buscando honrar os términos ocorrendo no momento e impulsionar o Sol adiante.

A mansão lunar de Chitra Nakshatra é simbolizada por uma pedra preciosa brilhante. Esta estrela cativante e entusiasmante encoraja atividades que permitem brilhar e animar atos de individualidade e independência. Quando a Lua transita nesta nakshatra numa sexta-feira, isso forma uma combinação que incentiva a realização.

Dois de EspadasA carta do Tarot correspondente deste trânsito da Lua em Libra é Dois de Espadas, que representa tempo para pensar e um impasse como significância primária. Na numerologia, ela é representada pelo número 2 (regido pela Lua). A carta Dois de Espadas indica tempo de reflexão antes de uma decisão. Uma situação chegou a um impasse, assim, você pode ver esse período como uma trégua ou um descanso antes de uma nova negociação. A tendência é se proteger, ter um pouco de paz e não agir. Infelizmente, uma batalha que se aproxima não pode desaparecer; resolva para terminá-la. Caso contrário, o problema aumenta e pode retornar. A venda nos olhos da mulher e o mar mostram uma necessidade de não confiar em estímulos imediatos, mas em pensamentos e sentimentos mais profundos, aquela parte da mente inconsciente que chamamos de nosso Eu Superior, nossa intuição. Sua posição sentada, quando combinada conceitualmente com as espadas balanceadas e a venda, também pode lembrar a carta da Justiça. No entanto, aqui o conceito de justiça não é de retribuição, mas de tomar decisões que são equilibradas, morais e que acreditamos serem harmoniosas dentro e fora de nós mesmos.

Na astrologia védica, a Lua em trânsito traz resultados positivos quando transita na 1ª, 3ª, 6ª, 10ª e 11ª casa, contando a partir de onde a Lua estiver posicionada no mapa natal (D1). Nas casas restantes, traz alguns desafios na vida.

Casa Onde O Trânsito Ocorre Para Cada Signo

Signo Ascendente ou Lunar Casa do Trânsito
Áries 7
Touro 6
Gêmeos 5
Câncer 4
Leão 3
Virgem 2
Libra 1
Escorpião 12
Sagitário 11
Capricórnio 10
Aquário 9
Peixes 8

 

 

Publicado em 2 comentários

Lua Nova em Peixes, na Nakshatra Revati

Lua Nova em Peixes, na Nakshatra Revati

Sol e Lua se conectarão à 21 graus de Peixes no dia 5 de abril às 6:00 AM (do horário de Nova York), na última Nakshatra do zodíaco, Revati. Quando Peixes e Revati marcam um final, o que também envolve um novo começo, podemos observar culminações que apontam para novas fases iminentes. Portanto, esta Lua Nova pode ser um bom momento para deixar de lado o que está terminado, ou aquilo que não está mais servindo um propósito relevante, e se preparar para dar início a uma nova fase. No calendário Hindu, esta Lua Nova marca o início do ano.

O senhor de Peixes, Júpiter, mudou-se brevemente para seu próprio signo, Sagitário, em 29 de março, dando alguma força a Júpiter, mas com muitas condições. Nesta posição, Júpiter será aspectado por muitas energias planetárias difíceis ao se juntar a Saturno e Ketu em Sagitário, e também recebe o aspecto de Marte em Touro e Rahu em Gêmeos. Mercúrio, o regente da Nakshatra Revati, está se movendo em direção à sua debilitação (em Peixes), mas desfruta de alguns bons momentos em Aquário com Vênus, e também está recebendo o aspecto de Saturno e Rahu.

Após a Lua Nova, à medida que a Lua cresce, a influência positiva e útil de Júpiter deve ajudar a recuperar nosso equilíbrio, avaliar nossos recursos e fazer planos para o crescimento futuro. Pode ser difícil manter uma atitude de positividade devido a Rahu e Marte, que impulsionam a nos mover mais rápido, assim como Saturno e Ketu, que nos forçam a parar tudo e reconsiderar. A influência de Júpiter ajuda a trazer um balanço entre essas energias. O período é bom para iniciar, ou reiniciar, projetos desejosos de expansão; especialmente aqueles envolvendo as energias de Júpiter (conhecimentos elevados, espiritualidade, ensino/aconselhamento, lei, etc.) e Mercúrio (comunicação, diplomacia, comércio, etc.).

Casa Onde O Trânsito Ocorre

Signo Ascendente ou Lunar Casa do Trânsito
Áries 12
Touro 11
Gêmeos 10
Câncer 9
Leão 8
Virgem 7
Libra 6
Escorpião 5
Sagitário 4
Capricórnio 3
Aquário 2
Peixes 1

Início do Novo Ano Védico Marcado Por Esta Lua Nova

O mapa astral que dá início ao Novo Ano Védico mostra uma Dosha Kaal Sarpa formada nas casas 4 e 10. Essas energias são especialmente perigosas para oficiais religiosos e políticos corruptos, cuja corrupção vai ser exposta ao público pela mídia, liderando à processo judicial e condenação. Veremos pessoas públicas lutando contra doenças, assim como alguma epidemia. Condições de Dosha Kaal Sarpa persistirá até o final deste ano e além, trazendo situações difíceis para alguns países e figuras públicas. Jeff Bezos, dono da Amazon, se verá em apuros. Paquistão e Índia terão tensões de guerra. O índice de divórcio aumentará e muitos romances vão falhar. África, América do Sul, Austrália, EUA, México, Índia, Bangladesh, Indonésia, Malásia, Nepal e China podem ser atingidos por graves calamidades naturais em 2019.

Serviços Astrológicos de Interesse

Publicado em Deixe um comentário

Significado de Tithis na Astrologia Védica 🌔

Significado de Tithis na Astrologia Védica

Na cronometragem védica, um tithi (também escrito thithi) é um dia lunar¹, ou o tempo que leva para o ângulo longitudinal entre a Lua e o Sol aumentar em 12°. Em outras palavras, um thithi é um tempo de duração entre os períodos consecutivos que correspondem a quando o ângulo longitudinal entre o sol e a lua é um múltiplo inteiro de 12º. Os tithis começam em horários variados e variam em duração de aproximadamente 19 a 26 horas.

Tithis são usados em astrologia Védica Horária (Muhurta³), para determinar o(s) momento(s) auspicioso(s) de cada dia para certas atividades na vida. Tithi é um dos aspectos mais importantes de Panchang (Panchangam) e, portanto, muitos festivais e cerimônias hindus são baseados em Calendário Tithi. O termo Panchangam (pʌŋʧaːɱɡəm) no idioma Sânscrito refere-se em primeira instancia a Astrologia Védica referindo-se aos “cinco atributos” do dia: Tithi, Vara, Nakshatra, Yoga e Karana. Também é utilizado para nomear um almanaque que contém detalhes sobre o panchangam diário. Panchangam é o calendário astrológico oficial para os Hindus praticantes e prevê fenômenos celestiais, tais como eclipses solares assim como ocorrências astronômicas mais comuns. O estudo do Panchangam envolve conhecimentos de Rasi phala, o impacto dos signos do zodíaco sobre o indivíduo. Astrólogos védicos consultam o Panchangam para datas de casamentos, início de novos empreendimentos e muitas outras atividades.

Panchanga

Um muhurta² hindu (período de 48 minutos de duração) pode ser representado em cinco atributos da astronomia hindu:

  1. Vara → o dia da semana
  2. Tithi → um dia lunar
  3. Nakshatra → o asterismo da Lua
  4. Yoga → a relação angular entre Sol e Lua
  5. Karana → metade de um Tithi

Tithi desempenha um papel importante junto com as nakshatras nas atividades diárias e especiais dos hindus na seleção de muhurta. Há tithis bons e ruins.

Existem 30 tithis em cada mês lunar¹, conforme listado abaixo:

Dia Krishna paksha² (quinzena da Lua Minguante) Shukla paksha² (quinzena da Lua Crescente) Divindade e Propriedades
1 Prathama Prathama A divindade que preside o primeiro dia lunar é Agni e é boa para todos os tipos de cerimônias auspiciosas e religiosas.
2 Dwitiya Dwitiya Vidhatr ou Bramha governa este dia lunar e é bom para a colocação de fundações para edifícios e outras coisas de natureza permanente.
3 Tritiya Tritiya Gauri é o senhor deste dia e é bom para cortes de cabelos e unhas e barbear.
4 Chaturthi Chaturthi Yama / Ganapati é o senhor do 4º dia lunar, o que é bom para a destruição de inimigos, remoção de obstáculos e atos de combate.
5 Panchami Panchami Os Naaga, ou Serpentes, dominam este dia, o que é favorável para a administração de remédios, purgação de venenos e cirurgia.
6 Shashthi Shashthi Karttikeya preside este dia e é favorável para coroações, encontrar novos amigos, festividades e prazeres.
7 Saptami Saptami O 7º dia lunar é governado por Surya (Sol). Pode-se começar uma jornada, comprar meios de transporte e lidar com outras coisas de natureza móvel neste dia.
8 Ashtami Ashtami Rudra governa neste dia, o que é bom para pegar em armas, construir suas defesas e se fortificar.
9 Navami Navami Ambikaa governa neste dia, que é adequado para matar inimigos, atos de destruição e violência. É inauspicioso para cerimônias e viagens.
10 Dasami Dashami Este dia é governado por Dharmaraja e é auspicioso para atos de virtude, funções religiosas, práticas espirituais e outras atividades de devoção.
11 Ekadasi Ekadashi Rudra governa este dia. Jejum, atividades devocionais e lembrança do Deus Supremo são muito favoráveis neste dia. Este dia tem um significado religioso especial no hinduísmo e no jainismo – geralmente observado com jejum.
12 Dvadasi Dwadashi Vishnu ou Aditya governam neste dia, o que é auspicioso para cerimônias religiosas, cerimônia do fogo sagrado e execução de deveres.
13 Trayodasi Thrayodashi Este dia é governado por Kamadeva e é bom para formar amizades, prazeres sensuais e festividades.
14 Chaturdashi Chaturdashi Kali governa neste dia, que é adequado para administrar veneno e envocar elementais e espíritos.
15 Amavasya
(Lua Nova)
Purnima or Paurnami
(Lua Cheia)
Os Pitru Devas governam a Lua Nova, apropriada para a propiciação dos Manes (as almas deificadas de antepassados mortos) e para a execução de austeridades.
Purnima é regido pela Lua e é adequado para atividades alegres e sacrifício de fogo.

¹ O termo dia lunar se refere ao período entre o nascer da Lua, ou Lua Alta, em um local específico da Terra. Este período é tipicamente cerca de 50 minutos mais longo do que um dia de 24 horas na Terra, visto que a Lua orbita a Terra na mesma direção que a rotação axial da Terra. O termo dia lunar também é usado no contexto de noite e dia, isto é, oposto à noite lunar. Nos calendários lunares, um mês lunar é o tempo entre duas oposições sucessivas (novas luas ou luas cheias). A definição precisa varia, especialmente para o começo do mês.

² Paksha (ou pakṣa: sânscrito: पक्ष) refere-se a uma quinzena ou a uma fase lunar em um mês do calendário lunar hindu. — Literalmente significando “lado”, um paksha é o período de cada lado do Dia da Lua Cheia (Purnima). Um mês lunar no calendário hindu tem duas quinzenas e começa com a Lua Nova (Amavasya). Os dias lunares são chamados de tithis e cada mês tem 30 tithis, que podem variar de 20 a 27 horas. Um paksha tem 15 tithis, que são calculados por um movimento de 12 graus da Lua. A primeira quinzena entre o Dia da Lua Nova e o Dia da Lua Cheia é chamada “Gaura Paksha” ou Shukla Paksha, o período da Lua brilhante (Lua crescente), e a segunda quinzena do mês é chamada “Krishna Paksha”, ou Vadhya Paksha, o período da Lua que se desvanece (Lua Minguante). Nimach Panchang começa o novo mês lunar desde o primeiro dia de Krishna Paksha enquanto que Gujarat Panchang inicia um novo mês lunar a partir do primeiro dia de Shukla Paksha. Shukla Paksha (período da Lua Crescente) é um período de 15 dias, que começa no dia Shukla Amavasya (Lua Nova) e culmina com o dia Purnima (Lua Cheia) e é considerado auspicioso porque é favorável ao crescimento ou expansão em todos os planos de existência, ou seja, plano mental, físico e espiritual. Vários festivais hindus são realizados durante este período.

Muhūrt

³ Muhūrt (sânscrito: मुहूर्त) é uma unidade de medida hindu para o tempo junto com nimesh, kāṣṭhā e kalā no calendário hindu.

Nos Brāhmaṇas, muhūrta denota uma divisão do tempo: um trigésimo de um dia, ou um período de quarenta e oito minutos. O sentido “momento” também é comum no Brāhman. No Rigveda, encontramos apenas o sentido “momento”. Além disso, cada muhūrta é dividido em 30 minutos (indianos) ou kalā (produzindo 30 Kalā, ≈48 minutos). Cada kalā é dividido em 30 segundos (indianos) ou Kāṣṭhā, perfazendo 30 Kāṣṭhā ≈ 1,6 minuto ocidental.