O Bendito Esquecimento

O Bendito Esquecimento

Curso Online de Quiromancia Védica: Introdução e Princípios • Unhas, Dedos e Polegar • Mãos e Montes • Linhas, Símbolos e muito mais!

Curso Online de Astrologia Védica: Princípios Védicos, Planetas nas Casas, Efeitos dos Signos, Nakshatras e muito mais!

Manual Digital de Quiromancia: Introdução e Princípios • Unhas, Dedos e Polegar • Mãos e Montes • Linhas, Símbolos e muito mais!

Previsões Astrais e Remédios, Previsões de Retorno Solar, Previsões de Trânsitos, Previsões de SadeSati

O Poder da Mente: O Bendito Esquecimento — Porque Não Lembramos das Vidas Passadas

Canalizado por Domingos Yezzi, em 03/03/2004. Auxiliado por INK, líder do planeta ÁGA, 7º planeta do nosso Sistema Solar, ainda não descoberto pela Ciência.

Pouquíssimas pessoas, seitas, credos ou religiões, aceitam o fenômeno insofismável da reencarnação, pois é muito mais fácil e cômodo negar a sua existência, dizendo “não existe”, do que dizer “sim, ele existe”. Quem nega, fica na desobrigação de provar, enquanto quem aceita e afirma, deve provar, apesar de que na Bíblia há passagens que esbarram na afirmação da existência da reencarnação, mesmo assim, seu conteúdo é distorcido pelos vários tipos de interpretação, por seitas e religiões, interessadas em manter seus adeptos na ignorância e alheios à Lei Cósmica, matemática e maravilhosa, que não só permite o progresso universal dos seres que habitam o Universo, dando-lhes oportunidades de reaprendizado e expansão da mente e Espírito; também lhes proporciona o resgate e expurgo das toxinas adquiridas em vidas anteriores.

Num Universo tão magnífico, cujas leis o ser humano ainda não desvendou a mínima parte, seria uma falha maior ainda contra o ser imortal que é o Espírito, a reencarnação não ter sido criada pelo Núcleo Central Cósmico — Deus, e por mais que o processo reencarnatório possa variar entre os bilhões de habitantes dos bilhões de Galáxias existentes, sejam eles evoluídos ou não. A reencarnação é um fato incontestável, aceitem ou não as religiões e Ciências, ela vem acompanhada do que chamamos: “O Bendito Esquecimento”, que é aquela falta de lembrança e de sabermos “de onde viemos, o que somos e para onde vamos?”. E de não sabermos o que fizemos, onde e porquê fizemos, quando e contra quem, pois como a reencarnação existe justamente como um benefício de reajuste do ser humano, novas oportunidades de reaprendizado, de recomeço da estaca zero, além de proporcionar ao ser as chances espontâneas de perdoar e ser perdoado, sem saber a quem e por quem está sendo perdoado, o que evita a conscientização dele fazer o bem e nada esperar, bem como, não vir premeditado a vingar-se de seus antigos algozes, hoje como seus filhos e parentes e talvez seus “melhores” amigos, mesmo que estes venham a se voltar contra ele devido a Lei Cármica, ou Lei de Ação e Reação, e que caso isto venha a acontecer, ele seja compungido a aceitar sem revidar, pois caso contrário, o ciclo de retorno à carne será acumulativo e interminável, levando-o ao fracasso. “Se alguém lhe bater num lado da face, ofereça a outra face!”, já dizia aquele grande Avatar. Ele sabia qual era o perigo que o ser humano menos avisado iria incorrer sob a avalanche de choque de retorno que o colheria cada vez que revidasse, entretanto, Ele não quis dizer ao ser humano que fosse covarde, que não se defendesse, pois a defesa ou autodefesa é o mínimo de direito à conservação de sua própria vida. Se não houvesse o processo de reencarnação, o Universo seria habitado apenas por dementes, enlouquecidos por suas culpabilidades sem terem como se desfazer delas, pois desde o ser mais comum até os cientistas e todos os líderes mundiais, seriam vítimas de si próprios. Na verdade, se não houvesse a reencarnação não haveria Ciência e nem o progresso de forma geral, o ser humano com a possibilidade de ter apenas uma vida, mesmo que esta seja “ajudada” pela genética, não teria as oportunidades de renovação e acúmulo de conhecimentos e decisões. O mundo seria um mar de crimes e vinganças, onde algozes e vítimas se encontrariam conscientemente frente a frente e não haveria a possibilidade do desprendimento e do perdão espontâneo, entretanto, através do “bendito esquecimento” momentâneo durante uma vida, não se lembrando dos atos e atrocidades, traições, e dezenas de outras falcatruas cometidas no passado, o ser humano toma posse mais firmemente e ao mesmo tempo inocentemente, do seu livre-arbítrio, processando-se então a ação e reação, pela qual ele poderá perdoar e ser perdoado naturalmente, o que não ocorreria se não houvesse a reencarnação, mesmo assim, o subconsciente permanece em posição de defesa, sempre armado, “com um pé na frente e outro atrás”, aguardando a menor manifestação de desagrado de seus desafetos, e é aí que reincide em faltas graves, como: matando os próprios pais, matando os próprios filhos, matando esposo ou esposa, amigos e amigas, amantes, tramando manobras criminosas contra outrem, contra a população, cumprindo-se a Lei de Causa e Efeito. Desta forma, mesmo que a Lei Jurídica dos humanos possa absolver um criminoso declarado, a Lei Cármica o julgará imparcialmente, e será tão rigorosa e justa, que causará espanto em quem não tiver o conhecimento suficiente para compreendê-la.

Se não houvesse a reencarnação, quem em sã consciência aceitaria como seu filho ou filha, como esposa ou esposo, como neto ou neta ou apenas como amigo aquele que outrora foi seu algoz, foi o responsável por sua desgraça moral e física? Talvez, ninguém! O ser humano não consegue esquecer por conta própria, as maldades que lhes foram feitas por outrem, a tendência dele é buscar a vingança.

Como se dá a técnica do “bendito esquecimento” sobre o ser humano: a Centelha, ao encontrar seu novo casulo físico, seja este de que formato for, esteja bem ou não na parte genética, ela se colocará próxima a sua futura mãe. Ficará magnetizada, atraída para seu nascimento inicial ou renascimento, até que o óvulo seja fecundado. Fica em plena lucidez mental e espiritual. Dependendo do grau de adiantamento espiritual daquela Centelha; se por exemplo, ainda estiver em evolução e seu grau for pequeno, será atraída imediatamente para dentro do corpo da mãe, antes estará vibrando todo o seu conteúdo espiritual ou perispiritual. Esse conteúdo definirá todo o seu tipo biológico futuro, todo o seu metabolismo, e todas as linhas de suas mãos e pés e demais conformações peculiares e pessoais, únicas, como únicas serão suas futuras impressões digitais, que formarão sua primeira encarnação, ela pulsará, mesmo que semiconscientemente todo seu metabolismo atual e futuro sobre o feto durante o período de gestação, até os primeiros três meses. Após, entrará em letargia mental e espiritual regressiva, não mais se lembrando de sua personalidade anterior mas conservará alguns traços físicos, trejeitos, maneirismos que o distinguirá particularmente de todos os demais, mesmo que venha a nascer gêmeo com alguém. Ao ser atraída firmemente e ser ligada ao novo feto já estará totalmente em estado letárgico com relação as suas lembranças de outrora, mas está plenamente consciente do seu estado de nascituro atual e se contra ele for encetado um processo de aborto criminoso, ele sentirá tudo, como se o estivessem assassinando, entretanto, poderá ocorrer um aborto natural, por várias causas, uma delas a saúde da mãe, que estava boa antes da gestação e ficou doente, com pressão alta ou disfunções renais e biliares, disfunções endócrinas generalizadas tais como: o hipotiroidismo, o hipertiroidismo, problemas na formação cerebral do feto, mãe que fuma e bebe exageradamente ou é viciada em drogas, tem distúrbios de alimentação, enfim, muitos outros que não cabe a nós aqui mencionarmos todos, incluindo fatores de RH sanguíneo, que poderão não se encaixar geneticamente entre mãe e futuro feto, o que ocasionará uma forte rejeição de ambas as partes e normalmente, o feto é repelido e terá que retornar ao astral e aguardar novas oportunidades para encarnar. Estas poderão surgir logo a seguir, na próxima gravidez daquela mãe, ou poderá demorar, caso tenha havido traumas psicofísicos tanto na mãe como no feto, contudo se a gravidez for correta e tudo der certo, a Centelha tomará o óvulo por inteiro, ligando-se ao novo corpo pelo cordão vital prateado, e que a acompanhará até sua morte, preparando-a para o Astral e talvez um novo renascimento; já como uma Centelha evoluída, que tenha permanecido no astral após suas reencarnações, também será atraída e imantada ao lado da mãe até que o óvulo seja fecundado, ela o acompanhará do lado de fora do corpo da mãe, porém já ligada ao feto pelo cordão vital prateado. Fará tudo igual a Centelha anterior, porém saberá se seu novo feto vai vingar ou não mas receberá todos os sintomas do feto em evolução, assim como vibrará sobre o feto todas as suas qualidades e mazelas, também pulsará sobre as mãos e os pés do feto as linhas que mapearão sua futura vida. Até aquele momento, a Centelha estará consciente e a par de tudo o que se passa ao seu redor, ouve tudo, sente tudo, e poderá estar mais impulsionada para um nascimento feliz, contudo, dependendo do comportamento dos pais, pelo tipo de demonstração de amor, carinho ou ódio pelo novo filho ou filha que vai nascer, poderá causar sobre o feto, grandes traumas ou grandes alegrias que desde quando nascer, ele levará para o resto de sua vida. Essas reações se dão inconscientemente, dentro daquilo que se convencionou chamar de “déjà vu”, em francês e que quer dizer: já visto, ou “Eu já vi isso!”. E aí, começam aquelas indagações: “Nunca vi essa pessoa, nem mais magra e nem mais gorda, porém, não gosto dela!”; “Não fui com a cara dela!”, e “Por mais que ela tente me agradar, sempre desconfio dela” e de que “Ela é falsa e qualquer dia vai me aprontar alguma!”. “Não suporto a presença dela! parece que já estive neste lugar!” e vai por aí afora. O que ocorre, é que as auras magnéticas das pessoas se entrechocam e mostram para cada uma suas graduações e conteúdos cromáticos vibratórios, se repulsam, se repelem ou se atraem e se aceitam naturalmente, imantando-se umas às outras, nascendo e renascendo na própria família, ou entre os grandes amigos, daí as amizades espontâneas ou “dhármicas”, os amores e afinidades positivas em geral, ou ao contrário, a repulsa espontânea e a imantação negativa e doentia, as inimizades ou cumplicidades e afinidades negativas e “cármicas”. Pessoas que vêm ao mundo apenas para utilizar outras, para menosprezá-las depois, são negativistas e debochadas do sentimento humano e da consideração pelas outras pessoas, sentem prazer em se aproveitar da fraqueza e da carência afetiva daquelas pessoas, não se incomodando com os possíveis sofrimentos que venham a causar-lhes, entretanto em seu íntimo, em seu subconsciente, sabem o que estão fazendo e por que o fazem, conservam em si o instinto da vingança que trouxeram de outras vidas, e saem rindo satisfeitas por terem conseguido atingir seus objetivos, os mais vergonhosos possíveis.

Se o grau da Centelha for evoluído, antes do seu nascimento ou renascimento, ela permanecerá em seu estado espiritual, anterior, vibrando e pulsando sobre o seu futuro feto dentro do útero de sua futura mãe e sobre a própria mãe, sobre o pai e sobre o ambiente em geral, em torno de si, em alguns casos, durante os nove meses de gestação antes de entrar em estado de “hibernação mental”, ou de esquecimento, porém já ligada àquele feto, acompanhando sua evolução e formação celular, ouvindo e sentindo tudo o que se passa ao seu redor, sabendo antecipadamente se aquele feto vai vingar ou não, ou seja, vai nascer bem ou será um natimorto, pois em muitos casos, o grau de evolução da Centelha é tão alto, tão desproporcional ao feto e aos familiares, pois ela está vindo em missão que ela própria escolheu, portanto não seria um nascimento cármico; que provocará uma incompatibilidade e uma rejeição espontâneas intercelulares e vibratórias, entre a Entidade reencarnante e o futuro feto, resultando daí, grande parte dos natimortos, que provocam o desligamento e o afastamento da Entidade, antes mesmo do momento do seu nascimento, ocasionando-lhe um sofrimento físico e psíquico, atrozes, no Astral, antes de pensar em se preparar para um novo renascimento, seja pela mesma mãe ou no mundo de onde proveio. Necessitará se reciclar e baixar vibratoriamente de nível, para poder fazer uma nova tentativa de reencarne. Isto tem acontecido muito, e este sensitivo tem acompanhado estes casos que ocorrem com Entidades Espirituais terráqueas elevadas e, mormente, com seres de outros planetas que buscam nascer entre os terrícolas com objetivos de cumprimento de missões construtivas, e outros casos em sua grande parte cármicos, cujos protagonistas, pais e nascituros, inimigos de outrora, vítimas e mandantes de abortos criminosos, que hoje voltam a praticar e a receber na própria carne os atos que praticaram, com consequências drásticas de terem que passar por aqueles atos, tantas vezes quanto os tenham praticado, portanto, muitos casos de fetos natimortos, são necessários para expurgo das toxinas acumuladas e para serem evitados males ainda maiores para a sociedade, males estes, oriundos de atos nefandos, os quais, só podem ser julgados por Entidades Superiores e pelas consciências envolvidas carmicamente, contudo as leis sociais locais, de qualquer lugar, país ou planeta, existem e coexistem com as respectivas populações, para que haja um controle moral e ético, como se fossem códigos de harmonização e reestruturação de toda e qualquer Sociedade Humana. Apesar desses fatos existirem e por vezes serem necessários, como já dissemos, não significa que sejam aprovados por nós! Infelizmente, no planeta Terra, os chamados males que vêm para o bem, imperam e ficamos impossibilitados de interagir, pois cabe a cada ser humano o direito de usar o seu livrearbítrio e perdoar para ser perdoado, caso contrário, esse ciclo negativo de reencarnações cármicas não se interromperá jamais!

A Centelha Evoluída, necessita mais que as outras, desse “bendito esquecimento”, a fim de que possa manter em equilíbrio os neurônios de seu futuro cérebro fetal e isto tem que ser feito durante sua vida toda, porém, nem sempre isso é possível e muitas delas se tornam gênios precoces ou extrapolam seus conhecimentos milenares na forma de dons paranormais ou mediúnicos e telepáticos, outras ainda podem operar “milagres”, dominando a matéria e o seu meio ambiente, com poderes extrasensoriais nada comuns às demais pessoas. Outras, ainda, não conseguem se segurar em seus domínios e “estouram” a barreira zero, que se situa entre um renascimento e outro, retornando e vivendo em suas vidas passadas, muitas delas dizendo-se ser este ou aquele famoso personagem histórico, como se as vivessem hoje em dia, passando-se por dementes, histéricas, esquizofrênicas, enlouquecendo e indo parar em manicômios para tratamentos super dolorosos, e no entanto, sua cura seria apenas passar por uma regressão de memória restabelecedora, para retornarem ao seu estágio de vivência atual e se recomporem gradativamente em seu psiquismo e cerebralmente!

Na verdade, dentro desses casos de possíveis insanidades mentais e de depressões com causas desconhecidas, há grandes médiuns em potenciais, que por motivos cármicos, ocasionam grandes choques traumáticos ou abalos psicológicos e psíquicos (psicossomáticos) sobre si mesmos, que os fazem ultrapassar ou romper a chamada “barreira zero”, limite de sua atual reencarnação, e que já descrevemos anteriormente, divide uma reencarnação da outra; perdem a noção de tempo e de espaço, inclusive de personalidade e passam a se comportar como se vivessem no passado, em suas reencarnações anteriores, tendo como referência pontos marcantes daquelas suas vidas, como por exemplo: grandes políticos, reis e rainhas, grandes conquistadores de cujas hordas pertenceram ou tenham sofrido traumas por tê-los conhecido ou vivido sob seus jugos, cujos registros mentais de apavoramento ou de admiração os fazem se pronunciar ou se comportar como se fossem aquelas personalidades da sua época. Nada que uma boa hipnose regressiva química ou não, não possa reequilibrar, basta que os profissionais do ramo e as autoridades da Saúde Pública, se interessem e se prontifiquem em fazê-la, ditando normas e coordenando métodos conscientes de aplicação da hipnose, e assim possa ser diminuída ou extirpada a chamada “indústria da loucura” que enchem os hospitais e os manicômios judiciários do planeta Terra! Nestes casos, a hipnose regressiva terá que restaurar o “bendito esquecimento” fazendo com que a Centelha retorne a sua vida atual, esquecendo-se totalmente de suas vidas passadas para se reintegrar no seu presente, ao mesmo tempo, que seus neurônios mentais e espirituais se reencaixem em seus neurônios cerebrais físicos e com seus eixos psicofísicos verticalizados entre si, ela voltará gradativamente a tomar posse do seu ego atual, do seu conjunto psicossomático e harmonizá-lo.

É preciso salientar que para a Centelha desencarnada, esteja ela em seu estado energético perispiritual ou já emancipada no seu estado espiritual, não existe o Presente, Passado e Futuro, mas sim, o ETERNO PRESENTE! O Universo descortina-se atemporal, à sua frente, e ela poderá se locomover para onde quiser, em segundos e aumentará seus poderes à medida que sua evolução aumenta!

O mesmo tratamento de hipnose regressiva, deverá ser proporcionado sobre a mente e o Espírito dos portadores de inversões sexuais, como o homossexualismo, o lesbianismo, a pedofilia, e demais desajustes e descontroles psicóticos, hermafroditismo e outros congêneres, os quais em sua maior parte, são sintomas patológicos, mentais e espirituais, sendo que em quase todos os casos, os Espíritos reencarnantes não conseguiram se desvencilhar das amarras psíquicas de suas reencarnações anteriores e renascem com todos resquícios aflorados ao novo corpo, detalhes estes, imantados ao feto e piorados e promulgados pelos pais, parentes e ambientes aonde vieram a nascer.

Mesmo as hermafroditas, que aparentemente parecem trazer apenas distúrbios genéticos, não o são, mas sim, são desvios de comportamentos morais, mentais e espirituais de suas vidas anteriores, que se juntam ao novo feto, o qual também traz em sua linhagem celular, o gene desvirtuado que vem seguindo aquela árvore genealógica familiar há centenas de anos atrás. Denominamos esse fenômeno de “meridiano genético”, através do qual, tudo parece como se houvesse uma programação antecipada e prevista para colher aquele Perispírito e seu feto, no momento do seu renascimento e ele não consegue o equilíbrio psicossomático para definir o que ele será, homem ou mulher, gera então sobre si mesmo os dois tipos de sexos em conjunto com os dois tipos de órgãos reprodutores, ou seja, a próstata e as glândulas escrotais do homem e o útero, ovários e vagina da mulher e é claro, os distúrbios do sistema endócrino correspondente. Nestes casos, se os distúrbios pudessem ser detectados mediunicamente ou cientificamente logo após a fecundação, o Perispírito poderia ser trabalhado e induzido à correção de suas possíveis distorções, ou então, quando os distúrbios forem detectados ainda intrauterinos, ou logo na primeira infância, ou ainda na juventude, quando o paciente souber escolher qual o tipo de sexualidade que vai querer ter. Além da extirpação cirúrgica dos órgãos não escolhidos pelo paciente, terá que ser feita a regressão hipnótica para ajustamento da sexualidade escolhida, e o equilíbrio psicossomático e endócrino, para que gradativamente a pessoa possa tomar posse de sua personalidade e que possa ser útil para si mesmo e para a sociedade. A mediunidade de psicometria poderá ser muito útil, aliada a psicologia, a psiquiatria e a hipnose regressiva também, sobre a parturiente para que ela possa se integralizar com as possíveis correções sobre seu feto, antes mesmo que a Centelha tome as formas humanas. A música calmante e pulsações rítmicas adequadas, as quais poderão ser informadas por Entidades médicas espirituais que com certeza darão assistência aos sensitivos, devem ser acrescidas ao ambiente do lar materno e sobre a mãe, com a finalidade de indução mental e espiritual do Perispírito reencarnante para sua gradativa entrada no processo do “bendito esquecimento” para que ela possa ser impulsionada a colaborar na correção do seu feto e do novo estado físico, com o mínimo de resquícios negativos possíveis.

Assim também deverá ser feito com todos os Perispíritos que se saiba com antecedência que poderão, ou irão apresentar problemas psicossomáticos no futuro. Fica claro que sabemos que o que informamos agora, não poderá ser realizado em curto espaço de tempo, pois não só a Ciência, mas bem como seus profissionais, estão muito longe de alcançar esse desiderato humanístico, porém sempre será tempo de se começar a aplicar estes conhecimentos!

E quando os problemas já existirem, ou seja, quando se tiver que interferir em criminosos em potencial que tenham cometido todo tipo de crimes, os psicóticos, os estupradores, maníacos sexuais, enfim, todos os portadores das mais graves mazelas de doenças físicas e mentais, cada paciente deve se tratado de percí, especialmente; apesar dos crimes e doenças serem parecidos, os Perispíritos são diferentes entre si e devem ser tratados em separado. Cada caso é um caso. Cada um deve passar obrigatoriamente pelas sessões de hipnose regressiva química, na maior parte, esses pacientes são considerados Espíritos revoltados e rebeldes que em pouquíssimos casos se deixarão dominar por uma hipnose normal. Através da hipnose, deve-se fazê-los retornar mentalmente ao útero materno, e em alguns casos até às reencarnações anteriores, antes de terem entrado no estágio do “bendito esquecimento” e descobrir-se as causas das suas anomalias atuais, corrigi-las e fornecer ao chamado “infrator” ou doente, um novo impulso e nova razão de viver, com compreensão dos fatos e cooperação pessoal em também corrigir, restabelecendo seus rumos de vida e comportamentais, preestabelecidos anteriormente no Astral.

Alguém poderá insinuar que estejamos aqui, ensinando como o ser humano deve fazer para poder burlar a Lei Cármica, já que vamos tentar corrigir atos e consequências, ou seja, ações e possíveis reações que advirão dessas indisciplinas, e que fatalmente, colherão seus infratores e por tabela todos os seus familiares e parte da sociedade onde vivem, e como já dizia aquele grande Avatar, Jesus, deve ser: “A semeadura é livre, porém, a colheita é obrigatória!”. Entretanto, conscientes que estamos nessa Lei imutável, achamos que não é bem assim; estamos sim, tentando fazer uma profilaxia mental e espiritual, pois quem tem a oportunidade de receber conhecimentos generalizados e de se autoconhecer um pouco mais, tem também a obrigação e o dever de ensinar aqueles que ainda nada sabem e tornar o mundo cada vez melhor, preparando desde já as futuras gerações, que poderiam nascer já preparadas e tendo possibilidade de corrigir suas futuras anomalias. Consequentemente, se corrigirmos os algozes, também corrigiremos as vítimas, fazendo-os absorver estes conhecimentos e induzi-los ao perdão espontâneo, depois de eles estarem cientes sobre as causas que deram origem a essa avalanche de grandes sofrimentos e desvios de conduta e bem como, as causas de suas graves doenças atuais, cuja ponta do fio da meada poderá estar dentro de cada um deles, sem o saberem, e por essas e outras razões continuam semeando e colhendo desgraças infindáveis!

Leitura de Mão com Chris Breault: Leitura Personalizada da Mão, Dedos, Montes e Linhas e Mais!

Curso Online de Quiromancia Védica: Introdução e Princípios • Unhas, Dedos e Polegar • Mãos e Montes • Linhas, Símbolos e muito mais!

Curso Online de Astrologia Védica: Princípios Védicos, Planetas nas Casas, Efeitos dos Signos, Nakshatras e muito mais!

Manual Digital de Quiromancia: Introdução e Princípios • Unhas, Dedos e Polegar • Mãos e Montes • Linhas, Símbolos e muito mais!

Follow Domingos Yezzi:

Violinista Aposentado e Autor Contatado

Nascido em 1935, autor contatado por extraterrestres, cursado em Ciências contábeis, Economia, Análise de Sistema e Música. Serviu como Diretor Técnico da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, São Paulo, por 10 anos, onde pertenceu como “naipe” dos primeiros violinos. Fez estudos de Parapsicologia e Desenvolvimento Paranormal, enquanto alinhava os fatos que vinham lhe ocorrendo desde os seus 8 anos de idade, com relação a vidência, aurividência, e os contatos diretos com seres de outros planetas. Com sua falecida primeira esposa, fez um trabalho de mais de 36 anos de estudos e catalogações de variadas fenomenologia existentes.

Deixe um comentário (não precisa ser inscrito no site para comentar)